Malachite

Malaquita

A malaquita é um mineral pertencente à família dos carbonatos conhecida desde a antiguidade. É importante saber que a malaquita é composta essencialmente por carbonato de cobre. Portanto, é bastante fácil encontrá-lo em todos os continentes, pois é frequentemente encontrado em veios e minas de cobre. Seu brilho varia de translúcido a opaco.

É muito apreciada pela sua aparência e pelos vários tons de verde que assume. Uma única pedra de malaquita pode conter diferentes veios que variam do verde claro ao enegrecido, este é o segredo de sua aparência única e atraente.

A malaquita é uma pedra com dureza média entre 3,5 e 4 na escala de Mohs. Relativamente fácil de riscar e altamente solúvel em ácido, deve-se estar duplamente vigilante para manter o brilho inimitável da pedra.

Os depósitos mais notáveis ​​de malaquita estão espalhados pelo mundo. Países como Brasil, Colômbia, Estados Unidos, Austrália, Namíbia, Rússia e França estão entre os países que produzem as pedras mais belas e surpreendentes.

malaquita-pierre


História da Malaquita

A descoberta da malaquita é tão antiga quanto a civilização humana. A descoberta do cobre levou naturalmente à descoberta da malaquita, como é frequentemente encontrada nas minas do deserto do Oriente Médio, berço das civilizações. A cor verde que lembra as exuberantes florestas verdes foi a grande responsável pelo seu sucesso com civilizações antigas acostumadas com a dureza do deserto.

Etimologicamente, a origem do termo malaquita é bastante controversa. A palavra deriva do latim malaquita, que por sua vez deriva do grego antigo moloche, e deriva de malaché, que significa a planta da malva. A escolha desse nome pelos Antigos teria sido atribuída às semelhanças entre o verde da malaquita e o das folhas da malva. Esta explicação não é convincente para alguns que avançaram a tese de que a origem do nome da pedra é mais malakos que significa "suave" em grego antigo. A explicação seria plausível principalmente quando sabemos que esse nome poderia se referir à baixa dureza da pedra.

De qualquer forma, a malaquita estava de fato presente nas maiores civilizações. Teria sido objeto de vários usos que vão desde a prática médica à decoração e até cosmética.

malaquita-pierre-litoterapia


Virtude da malaquita

As virtudes medicinais da malaquita são conhecidas desde o início dos tempos. Sua reputação como uma pedra analgésica a tornou muito popular entre os conhecedores. Ideal para combater infecções, a malaquita é especialmente benéfica para pessoas vulneráveis ​​e frágeis. Seria até mesmo muito adequado para combater as ameaças que ameaçam mulheres e crianças.

Desde tempos imemoriais, as propriedades anti-inflamatórias da malaquita têm sido utilizadas para aliviar diversas dores como osteoartrite, cólicas, hemorroidas, cólicas, dores de dente, etc... Embora ainda não soubessem da existência de infecções bacterianas, os antigos sabia que a aplicação de malaquite em conjuntivite, otite ou amigdalite tendia a acelerar o processo de cicatrização do paciente. As virtudes calmantes da malaquita também incluem o alívio da ansiedade, convulsões e tensão nervosa. A ação revitalizante da pedra purifica o sangue, tonifica o coração e a circulação sanguínea, fortalece o sistema imunológico e melhora a regeneração celular.

Em um nível emocional e sentimental, a malaquita ajuda a combater efetivamente os medos e as dores do amor. Seu poder relaxante reduz o estresse e a tensão para uma melhor harmonia do corpo e da mente. Favorável para a comunicação de sensações e sentimentos, a pedra atua profundamente no estado emocional da pessoa. Considerando o poder da malaquita, o uso cuidadoso é altamente recomendado para manipular a pedra na terapia.

Em um nível espiritual, a malaquita atua como um escudo protetor de energia contra energias negativas. Seu poder de filtragem evitará a contaminação da aura por vibrações negativas. A malaquita atua em diferentes chakras, estimulando e tonificando seus fluxos de energia. No entanto, os chakras do coração e os chakras do plexo solar são os que mais se beneficiam da ação benéfica da malaquita.

Qualquer uso terapêutico da malaquita implica necessariamente uma purificação, devido ao poderoso poder absorvente da pedra. A água desmineralizada deve fazer o truque, desde que a malaquita não fique embebida no líquido por muito tempo. Acima de tudo, evite usar sal durante esta operação. Para recarregar a malaquita, é melhor usar o luar suave ou a luz do sol da manhã.

Voltar para o blogue
1 de 4